Iceberg: Visual Thinking

Ainda sobre o assunto do post anterior, sobre o Icebergs. #apaixonada

É claro que o meu primeiro iceberg (como chamamos um “painel” na aplicação) teve como tema Visual Thinking. Olhando para ele, é praticamente tudo o que eu queria ter feito neste blog: reunir material de qualidade para divulgar o assunto. Sou suspeita para falar, mas acho que ficou tão lindo!

O que vocês acham? Acessem:  Iceberg – Visual Thinking

O vídeo abaixo explica direitinho como salvar links para páginas, imagens, videos e textos em seu iceberg. Foi basicamente o que eu fiz para montar o meu iceberg. Muito tranquilo, né?

Icebergs

Organização Visual para Mentes Criativas

Hoje eu conheci a aplicação mais linda EVER! Estou completamente apaixonada!

Icebergs 2 é uma aplicação através da qual você pode coletar e organizar <3  informações da web – imagens, vídeos, textos organizados - de maneira visual, como se fosse um painel.

Veja o vídeo, se inscreva e comprove!  \o/

Quantified Self

Quantified Self

Gostaria de partilhar um pouquinho sobre minhas descobertas relacionadas a um tema chamado Quantified Self. Um jeito bem básico de explicar o que é Quantified Self: auto-conhecimento através de self-tracking.

Exemplos:

  • Através de registros diários de suas atividades no trabalho e estudos, você consegue medir sua produtividade, ter mais consciência de utilização do tempo. Assim, poderá planejar e tomar ações para melhorar sua performance.
  • Registrar atividades físicas diariamente, ajuda a manter a motivação para manter a academia. \o/
  • Monitorar sua alimentação diariamente, ajuda MUITO a pensar 1000000 vezes antes de comer aquela batata (ai, ai… rs). A ideia não é que ninguém fique paranóico, mas vamos pensar: ninguém aqui está ficando mais jovem e, em algum momento, precisaremos controlar nossa mente gordinha. É melhor aprender a fazer isso por vontade própria agora do que por exigência médica.
  • Registrar momentos para recordar depois – de certa forma, já faço isso no facebook. Gosto muito de “voltar” 1 ou 2 anos e perceber o que se passava dentro de mim: pensamentos, momentos, músicas. Saber o que mudou, o que permaneceu. Ficar feliz pelo quanto eu mudei e cresci. E isso é o que me motiva a continuar a nadar - agora também no sentido literal da palavra! \o/

Não poderia deixar de mencionar que a primeira vez que ouvi falar sobre este tema foi no blog da Sacha Chua. Como sempre, partilhando conhecimento e se colocando a disposição de quem precisa de ajuda. Ela sim, é diva! Mas confesso que quem me forçou a me aprofundar um pouco mais sobre o assunto foi a minha balança digital! Mas essa história é para outro post… ;)

Links interessantes: